quinta-feira, 1 de outubro de 2009

Vontade e direcionamento


Como conhecer a vontade de Deus para nossas vidas? Esta é uma das mais difíceis questões que a humanidade enfrenta. Como saber o que fazer? Qual escola? Qual a minha vocação? Qual profissão? Qual mulher casar? Há muitas idéias, algumas baseadas em sinais, outras em sentimentos e o leitor pode buscá-las por aí se tiver interesse. Ofereço aqui alguns pontos cardeais, que acredito servirem para montar uma bússola que indica o caminho
1 - Aptidão - O que você é bom em fazer? Quais as coisas em que sente prazer? Qual tipo de trabalho te faz sentir que você rende bem? Qual das candidatas a esposa parece cobinar com seu jeito e com sua maneira de vida? Para compreender nossas aptidões devemos ser sábios em ver nossos resultados e também estar atentos para ouvir os nossos queridos. Familiares e amigos podem ser muito úteis em nos ajudar a enxergar aquilo que somos. Deus criou cada um com aptidões e capacidades diferentes. Isto não significa que não devamos investir nos nossos talentos, mas justamente em que recebemos talentos diferentes para investir.

2 - Gostos e interesses - O que você gosta de fazer? Que tipo de trabalho te dá prazer em realizar? Creio que Deus nos criou com grande diversidade de interesses e gostos e que estes nos ajudam a decidir o caminho a seguir. Na hora de escolher marido, esposa, faculdade ou emprego, o que gostamos também é importante. Não deixa de ser uma atividade espiritual pelo fato de querermos algo que nos agrada. Claro que há limites, que serão tratados no item 3 abaixo.

Juntando as coisas até aqui:
Revi estes dias o filme Carruagens de Fogo, sobre corredores britânicos nas Olimpíadas de 1924. Um dos corredores, Eric, está dividido entre o trabalho missionário e seu desejo por correr. Numa conversa com sua irmã ele diz: "Deus me fez para servi-lo, mas ele também me fez rápido. E quando corro eu sinto o Seu prazer." Eric compreendia que Deus lhe dera aptidão (item 1) e prazer (item 2) para correr, e que poderia servir e trazer glória a Deus fazendo aquilo.

3 - Palavra de Deus - O guia definitivo. É claro que na Bíblia não há o nome da esposa que você tem que casar nem o nome do curso para o vestibular. Mas a Bíblia apresenta parâmetros para todas as coisas da vida. Um destes parâmetros é glorificar a Deus em todas as coisas. O emprego, a esposa, o título e até mesmo o carro devem ser escolhidos de forma que sejam em primeiro lugar algo que traga glória a Deus e não a nós mesmos.
Há parâmetros acerca de que tipo de cônjuge. Há limites para trabalhos biblicamente válidos ou não. Por exemplo, um trabalho que seja contra a lei não deve ser feito por mais que você goste e tenha aptidão! A não ser que o que a lei proíba seja, por exemplo, pregar o evangelho. Aí entra o princípio de obedecer Deus acima dos homens (ver Atos 5 : 17-31 para um bom exemplo).
Mais parâmetros: um trabalho que te impeça de ver sua família ou de cultuar a Deus deve ser repensado. Uma namorada que te impeça de cultuar a Deus ou que te obrigue a trabalhar em algo que você não gosta só pra ter mais dinheiro não deve nunca se tornar sua esposa.
Voltando ao filme Carruagens de Fogo. Eric decide que quer correr mas que a lei de Deus impunha limitações em quando e como fazer. Eric decide seguir seu sonho mas dentro dos limites determinados por Deus. Deixemos de lado por enquanto se ele poderia ou não correr no domingo. O ponto do post é que ele não seguiu simplesmente pela sua cabeça, mas buscou a orientação das escrituras.
4 - Meios de Graça - Deus usa nosos dons, talentos e amigos pra nos guiar. Mas ele usa também os meios de graça que determinou: oração, leitura da Bíblia, ouvir a pregação da palavra e cultuar e a comunhão dos irmãos. Estes são elementos que tem diversos benefícios. Um deles é o de ajudar a diminuir o ruído em nosso coração acerca do que estamos buscando decidir. Outro benefício é o de ajudar a compreeender os parâmetros bíblicos e de expor as falsas razões dos nossos corações. Como a lanterna que afasta os cantos escuros do sótão, a pregação da palavra nos ajuda a combater nossos desejos pecaminosos e nossa falsa orientação.
5 - Portas - No mais, é importante saber que Deus nos guia através de portas abertas e portas fechadas. Isto implica que não devemos ficar esperando sinais como aquele cara da piada que não aceitou o resgate do barco e nem do helicóptero pois estava esperando que Deus o salvasse, sem compreender que Deus salva na maioria das vezes através de meios ordinários, cotidianos. Isso significa que você deve ir em frente. Tente as opções, ore, pense, peça ajuda, veja que portas estão abertas e quais estão fechadas.
Que Deus os guie.

2 comentários:

Emilio Garofalo disse...

amém

Filipe Hagen disse...

Emilião, abençoado texto nos trouxe!
Fim de ano chegando e muitas decisões são postas à mesa para ganhar rumo. E Deus, de fato, tem respondido, como bem citou, por meio da oração, dos amigos, dos conselhos pastorais, da reflexão sobre a Palavra.
Grande abraço!