quarta-feira, 28 de janeiro de 2009

Cachorro de favela

Assombroso.
Há poucos dias assisti a um filmaço: Slumdog Millionaire (algo como cachorro de favela milionário). Este filme é uma celebração do amor que não desiste, da verdade prevalecendo. É uma história de sobrevivência, um romance, uma história extremamente violenta e ao mesmo tempo um conto de fadas. Isso tudo vai sendo mostrado juntamente com a história de sua vida e de seu amor. O filme é sensível, eletrizante e chocante. A violência, a música, a cultura indiana, tudo contribui para um grande filme.Vou explicar o básico do enrendo. Um jovemde uma favela indiana está participando de um show parecido com o "Show do milhão," onde tem de responder diversas perguntas com o prêmio crescendo a cada acerto. Ele veio de uma favela e suspeita-se que ele esteja de alguma forma roubando. Ele está explicando como é que sabe as respostas e assim vemos sua vida. Vou discutir aqui coisas que acontecem no filme e estragam a experiência de ver pela primeira vez. O filme permite boas reflexões bíblicas. De tanto que falei parece que o filme é todo filosófico, reflexivo e moroso. Não, não. O filme é o máximo, um ritmo fantástico, fascinante e empolgante.
Um aviso: o filme é pesado em violência, embora não seja mostrada muita coisa, mas sugerida.
Uma sugestão: NÃO PERCA A SEQUÊNCIA FINAL, OS CRÉDITOS. Agora vá assistir e depois volte pra ler.
Olha o trailer:


Hora de discutir alguns detalhes do filme. Estou avisando! Volte depois!

Viu a dança final? No cinema indiano é obrigatório uma cena de dança, e o diretor Danny Boyle respeitou a tradição, mas para manter a sensibilidade ocidental e não interromper a narrativa, preferiu deixar para os créditos. Delícia!
Dá pra discutir alguns assuntos interessantes baseado neste filme. Um deles é o do bem vencendo o mal. O apóstolo Paulo escreveu que devemos vencer o mal com o bem (Romanos 12: 14-21). Basicamente, se você paga mal com mal, o vencedor foi o mal, seja o seu ou o do seu próximo. Neste filme Jamal nunca paga o mal com o mal, sendo o oposto de seu irmão Salim. Em toda sua vida Jamal buscava o caminho de não fazer o mal, enqanto Salim, por desejo ou necessidade fazia o que era necessário. Discussões difíceis, decisões de vida ou morte. Lembra-nos da necessidade de fazer o bem, sem sermos simplistas, sabendo que muitas vezes o mal está disfarçado de bem.
Outro tema marcante é o amor que não muda por Latika apesar do tempo, da distância e da tragédia. Fez me lembrar do amor de Cristo pelos seus, que não mede tempo nem distância. Jamal fica sem vê-la por anos, mas nunca desiste de procurá-la.

Mais perto do final o policial que o investiga diz que ele não sabe mentir, só sabe ser verdadeiro. Pena que não somos asim, pois preferimos mentir para facilitar nossa vida ao invés de encarar a realidade que existe por conta da verdade.

O filme lembra-nos ainda de Jesus, pois pode-se comparar sua situação com a de Jamal, acusado falsamente de não ser aquilo que dizia ser. A diferença é que Jamal foi liberto e triunfou no final de sua vida, ficando com o dinheiro e com seu grande amor. Cristo também triunfou. Mas seu triunfo foi o de fazer o que Deus Pai lhe enviara para fazer. Após viver em perfeita obediência ele morreu como um criminoso comum. Só que esta aparente derrota foi o que possibilitou nossa vitória, sua ressurreiçào ao terceiro dia foi o triunfo final sobre a morte. Com isto temos a certeza de que embora tenhamos ainda de passar pela morte, já triunfamos com ele e muito em breve estaremos com ele, muito em breve, mas ainda não.

4 comentários:

Cristina Santos disse...

Obrigada Reverendo, pelas muitas informações sobre a cultura indiana em algumas de suas peculiaridades.

A divulgação aqui na terrinha, está por conta da Glória Perez através de novela global. Não acompanho, mas, certamente verei nos próximos meses, mudanças na moda e comportamento - uma pena, pois provavelmente estará desvinculada do real conhecimento.

Posso te consultar quando tiver dúvidas?

Emilio - Entre dois mundos disse...

Oi Cristina, obrigado pelo incentivo. nem sabia que havia uma novela com tema indiano! Este filme stá fazendo muito sucesso aqui nos EUA e é o favorito para vencer o Oscar (já venceu outros prêmios como o Globo de Ouro). Não conhecó muito sobre tal cultura, mas ajudarei no que puder!

Cristina Santos disse...

Boa tarde, do Brasil!

Reverendo, comentei com minha filha (que tem paixão pelas roupas e acessórios indianos) e ficou entusiasmada com sua resposta.

Tem muita conversa entre evangélicos e não evangélicos sobre essa bendita novela, acredite!!

Gostaria muito de divulgar seu Blog para o Ministério Apoio, virtual, com objetivo de integrar ímpares cristãos. Estou certa de que seus comentários e visão cristã inteligente,humorada, jovem agregarão um valor incrível para todos nós.

Como não tenho intimidade com Blogs, por favor, pode dizer qual o endereço, ou seu caminho, para que se aceitar, possa informar meus irmãos virtuais? O mediador é o Pr. FAusto Brasil.

Chego até você, pelo Blog do seu pai e o consultei pelo MSN, mas, por enviar a mensagem com ele em "off", creio que não a recebeu.

Descukpe a invasão, porém, como gosto muito da forma que escreve, quero estender seu acesso ao meu grupo de koinonia, o MOFO (ímpares com "bem mais" de 30 anos rsrsrs ), da Igreja Batista da Borda do Campo, em S.Bernardo - ABC Paulista.

Obrigada!!!!!

Emilio - Entre dois mundos disse...

Oi Cristina, obrigado pelo desejo de divulgar o blog. Todos os visitantes são bem-vindos! Basta passar o seguinte endereço:
jamasaindanao.blogspot.com

Obrigado!