terça-feira, 25 de maio de 2010

Deus é fiel ao que promete


Deus é fiel. Disso não há dúvida, a bíblia é bem clara em afirmar que Deus cumpre todas suas promessas. Tornou-se comum, entretanto, no meio evangélico utilizar a expressão "Deus é fiel"quando na verdade estamos falando de outros atributos de Deus, como sua misericórdia ou seu amor.
Sua fidelidade está ligada à verdade de que ele cumpre tudo o que prometeu. Suas promesas são muitas e são grande bênção. Mas por vezes assumimos que Deus prometeu algo que nunca fez. Exemplo: Recentemente meu cunhado (o famigerado Gui) viajou a Brasília saindo daqui dos EUA. Um amigo lhe escreveu dizendo "Sua viagem será em segurança, Deus é fiel." Ora, Deus nunca prometeu que a viagem do Gui seria segura e sem problemas. Ele prometeu sim sua presença e seu amor. Mas há vezes em que isso significa viagens difíceis e até mesmo não chegar. E quando ocorrem acidentes? Significa que Deus não foi fiel? Absurdo.
Deus é fiel ao que prometeu. Ele é misericordioso ao tratar conosco em todas as áreas de nossa vida, tratando-nos melhor do que merecíamos. Provavelmente esta pessoa que falou sobre a viagem do Gui concordaria comigo se falássemos sobre isso. Mas a verdade é que "Deus é fiel"virou um chavão que dizemos não para nos recordarmos das promessas de Deus e que ele as cumpre, mas para qualquer coisa que queremos pedir. Deus não tem nenhuma obrigação pactual de nos dar um carro novo, de proteger nossa viagem, de dar-nos filhos, amigos, esposa... Ele faz muitas dessas coisas por seu amor e misericórdia. Ele tem obrigações pactuais de salvar todo o que chega a ele por meio de Cristo, de cumprir seu plano em nossas vidas, de sustentar e edificar sua igreja, de levar a mensagem da cruz a todo o mundo. Ele é fiel e cumpre suas promessas.
Ainda pior, por vezes se utiliza o "Deus é fiel"quando queríamos simplesmente dizer um "tomara que seja!" ou "creio que vai dar certo!" A expressão torna-se um simples lema que não carrega consigo o peso do que se está dizendo. A referência fica sendo horizontal, o que quero ou espero ou torço para que ocorra, ao invés de vertical, dependente e subordinada à seu querer.
A propósito, Gui chegou bem. Pela misericórdia de Deus.

8 comentários:

Ricardo Moura Lopes Coelho disse...

Emilião,

assunto sempre oportuno. Achei sua análise, ainda que simples, muito boa, quanto ao ponto de que, por vezes, fala-se da fidelidade de Deus, quando se quis falar de outros atributos. É brilhante em sua simplicidade, pois esse é justamente o problema, quando pensamos que um atributo de Deus é único, mas com vários nomes diferentes. Se pensarmos bem, sim, Deus é sempre fiel, amoroso, misericordioso, gracioso, justo, irado. Ele é íntegro, e quando age revelando de modo mais profundo um atributo específico, ele não está negando os outros. Quando ele diz que é o fim para uma pessoa, ele não deixou de ser amoroso, mas, em amor, sabedoria, fidelidade e tudo o mais, ele soberanamente disse que é hora.

Confundir um atributo com o outro, portanto, é fruto de nosso antropocentrismo, que sempre quer ver as coisas de modo mais confortável ao homem.

O que me consola, é que Deus é fiel e Jesus voltará, de modo que todos verão a verdade.

Abraço.

Guilherme disse...

No futebol, a cada dia que passa, é mais comum o uso de "Deus é fiel" dessa forma errada que você disse Emiliao. Fui testemunha de uma dessas situacoes que um amigo usou essa expressão de forma errada, como você bem explicou no seu texto. Estávamos na última cobranca de penaltis da final de um campeonato na Alemanha e esse amigo, um pouco antes de sua cobranca disse:
- Vou acertar a cobrança. Deus vai me abençoar. Ele é fiel.
O amigo errou o penalti e posso dizer que ainda bem que ele errou. Ficamos tristes, é claro. Queríamos ganhar o campeonato. Mas esta aí um exemplo de que tudo acontece de acordo com a vontade de Deus, e não de acordo com a nossa vontade. Glórias sejam dadas a Deus por isso.

Emilio - Entre dois mundos disse...

Oi Ricardo,
Obrigado pela reflexão que contribui bastante para o meu post!

Gui, de fato quando o cara erra um pênalti assim fica a impressão de que Deus não foi fiel. Mas Deus nunca prometeu que ganharíamos todos os jogos ou que não erraríamos p6enaltis! Você falou certinho.

Critina Santos disse...

Você sempre consegue me deixar sem ar... Ainda bem que o Gui chegou a salvo!

Acho que algum "curintiano" quis trazer Deus pro lado da torcida deles, mas, Ele em Sua soberana Onisciência, não negocia princípios, principalmente partidários.

Haja modismos idelógicos e religiosos para confundir e desviar da Verdade.

... mas Deus É Fiel à sua Palavra para cumpri-la cabalmente. Aleluia!


Valeu como sempre.

Geraldo Brito (Dado) disse...

Saudações e parabéns pelo blog!

Emilio - Entre dois mundos disse...

oi Cristina!
Bom saber que os modismos passam mas nosso Deus permanece para sempre!

Emilio - Entre dois mundos disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Emilio - Entre dois mundos disse...

Oi Geraldo, obrigado e volte sempre!
abraço